Doce, doce.... E me deito pensando que pouca coisa importa. Mas isto é meu velho eu, um velho eu que importa tao pouco. Deito e sonho li...

One bite of Eve

Doce, doce....
E me deito pensando que pouca coisa importa. Mas isto é meu velho eu, um velho eu que importa tao pouco. Deito e sonho livre, como uma menininha.
Eu dizia sobre meu velho coraçao, que tenho as vezes sede de morde-lo, como uma maçã vermelha e suculenta. Eva me diz: Nem toda dor é ruim.

Um segundo que fosse, grande coisa, nesse mundo tao vasto de nossas memorias de sonhos nao realizados. O inferno é estar vivo e nao viver. O inferno é andar só, e tao só nunca ter conhecido alguem que é tao semelhante consigo mesmo.

"É pra ser o que é pra ser" ela diz. E eu....com meu coraçao que atropela tudo... Só quero um segundo. É pedir muito? Ja nao ligo para o que deve ser, desde que seja e nao caia para sempre num espiral de descontentamento.

E se nao....... Entao que eu sonhe acordada um pouco mais, e seja uma menina, sem medo.

One bite.....

2 comentários:

  1. Tu me abralou hoje e por alguns segundos a boneca de plástico fui eu, desconfortável, rígida, fria, visivelmente abalada e desconcertada. Olhei pro nada enquanto contava os segundos, pensando o quanto tinha durado o último abraço que eu recebi assim, abraço de saudade, abraço de corpo inteiro. Doeu como um soco no meio do peito, como um tapa na cara, como banho de água gelada na cachoeira.

    Anyway, um abraço pra acordar.


    [mas é o acordar que eu quero?] Talvez seja pra ser o que é pra ser.
    J

    ResponderExcluir