música feita por pecadores. música que purifica a alma desta pecadora. as vezes vejo a fumaça, as vezes sinto o perfume do cigarro...

música feita por pecadores.

música que purifica a alma desta pecadora.

as vezes vejo a fumaça, as vezes sinto o perfume do cigarro.


as historias vividas sem planos, sem sonhos, pequenas as vezes por serem contidas em algumas horas, morrem assim, desaparecem bem devagar como a fumaça do teu cigarro se desenrola no ar e desaparece.


odeio e amo os seres humanos. odeio e amo o modo como eles caminham para tras dos meus dias, das minhas horas.

odeio e amo o fato delas sempre mudarem e me deixarem seguir em frente.

odeio e amo ver essa fumaça prateada, o que restou de ti.

um brinde ao nada eterno, eu brindo com musica.

eis aqui um "adeus" sem nada de tristeza, nem mágoa, sem nada.


texto de 3 de outubro de 2007

Um comentário:

  1. E não adiantou b*sta nenhuma tu querer "fugir".
    Seguimos juntos, como sempre. Mas agora, só nós.
    Vou ali acender um cigarro e já volto...

    ResponderExcluir